Arquivo para março 2010

Dia Mundial da Água: ASA celebra data na abertura do VII EnconASA

23/03/2010

Acesso à água no semiárido será um dos temas do Encontro Nacional da ASA

“A água é a seiva do nosso planeta. Ela é a condição essencial de vida de todo ser vegetal, animal ou humano. Sem ela não poderíamos conceber como é a atmosfera, o clima, a vegetação, a cultura ou a agricultura”. Em seu artigo 2º, a Declaração Universal dos Direitos da Água, documento da Organização das Nações Unidas (ONU), defende que o acesso à água é um dos direitos fundamentais do ser humano. Apesar disso, no semiárido brasileiro ainda há muitas famílias que sofrem com a falta de água.

Essa região do Brasil é conhecida por longos períodos de estiagem, que associados à falta de infraestrutura descentralizadas de armazenamento e abastecimento de água, impõem uma situação de insegurança hídrica à população. Nos últimos 10 anos, a Articulação no Semi-Árido Brasileiro (ASA) tem trabalhado para que essas pessoas possam ter garantido o direito de ter água de qualidade e em quantidade para o consumo e produção de alimentos.
Através do Programa Um Milhão de Cisternas (P1MC), já foram construídas mais de 288 mil cisternas, reservatórios capazes de armazenar até 16 mil litros de água de chuva para o consumo humano, beneficiando 1,3 milhão de pessoas.

Já o Programa Uma Terra e Duas Águas (P1+2) constrói tecnologias para captação de água que é utilizada na produção de alimentos. Até o momento já foram construídas 4.127 cisternas-calçadão, 215 barragens subterrâneas e 141 tanques de pedra, beneficiando aproximadamente 28 mil pessoas.

Devido à importância desta temática, a Articulação escolheu o 22 de março, o Dia Mundial da Água, para dar inicio ao VII Encontro Nacional da ASA (EnconASA). O evento acontece até sexta-feira (26), no Auditório do Complexo Multieventos da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf), em Juazeiro (BA).

Além do acesso à água, outros temas serão discutidos durante o VII EnconASA: o acesso à terra, a educação contextualizada, a economia popular e solidária, a segurança alimentar, a soberania alimentar, auto-organização e direito das mulheres e a biodiversidade. Os participantes irão debater esses assuntos, apresentando alternativas e compartilhando conhecimentos. Também serão realizadas visitas a experiências de convivência com o semiárido relacionadas a cada uma dessas temáticas.

DIA MUNDIAL DA ÁGUA – Em 22 de março de 1992, a ONU criou o Dia Mundial da Água, para reflexão, análise, conscientização e elaboração de medidas práticas para resolver o problema da poluição e o desperdício da água doce. Em um futuro próximo poderá faltar água para o consumo de grande parte da população mundial. Nesta data a ONU divulgou também a “Declaração Universal dos Direitos da Água”, documento que apresenta medidas, sugestões e informações que servem para despertar a consciência ecológica da população e dos governantes para a questão da água.

Assessoria de Imprensa
Nacional
Mariana Mazza
(81) 2121.7603/9772.2882/8629.2788
mariana@asabrasil.org.br
Viviane Brochardt
(81) 2121.7602/9913.3044
viviane@asabrasil.org.br

Estadual (BA)
Raquel Salama
(71) 3356.8013/9925.6684
raquelsalam@gmail.com

Local
Raimundo Fábio
(74) 3611.6481/8813.8784
fabio@irpaa.org

Fonte: Assessoria de comunicação da ASA

Disponível em: https://www.planalto.gov.br/Consea/exec/index.cfm

Anúncios

Semente da Paixão no dia de São José

23/03/2010

“Choveu no dia de São José
Pedra de sal derreteu
Vou fazer minha fogueira
Na ciência do meu povo nordestino
Desde que eu era menino
Aprendi com a natureza
Na experiência que só se faz nesse mês
No dezenove do três
Eu já sei se tem colheita.”

Choveu no dia de São José!

E na Festa da Semente da Paixão celebrou-se a vida, a soberania alimentar!

Clique aqui e veja os vídeos da TV Paraíba do Dia de São José e da Semente da Paixão

Agricultores da Paraíba participam da Festa da Semente da Paixão

22/03/2010

Agricultores da Paraíba participam, no município de Lagoa Seca, da Festa da Semente da Paixão. Em muitas famílias, os grãos distribuídos durante o evento são guardados por muitas gerações.

Na associação dos agricultores no sítio Pai Domingos, em Lagoa Seca, município que fica no agreste da Paraíba, os grãos ficam guardados até serem entregues aos produtores.

Mas a maioria dos agricultores tem o costume de guardar as sementes dentro de casa. Esse é o caso da dona Catarina. A tradição persiste há anos e que passa de geração para geração.

Há cinco anos é realizada a Festa Semente da Paixão, que reúne produtores de todo o Estado. “São materiais de um valor genético muito grande para as populações que cultivam e vivem da agricultura”, falou o agrônomo Luciano Silveira.

O agricultor Joaquim Pedro guarda os grãos de fava da família há 50 anos e se sente orgulhoso por ser um guardião das sementes.

Nesta sexta-feira, a Festa da Semente da Paixão será realizada no município de Campina Grande.

Leia a reportagem no Globo Rural

Encaminhamentos do Primeiro dia de Festa!

18/03/2010
Como resultados da discussão do primeiro espaço da manhã  do dia 18 de março, intulado como “Contexto atual das políticas de sementes para o semiárido e perspectiva de integração das sementes da paixão nos programas públicos” surgiram as seguintes sugestões:
– Levar a discussão sobre a política e programas de distribuição de sementes para o Conselho Estadual de Desenvolvimento Rural Sustentável;
– Aproveitar os resultados do projeto de Transição Agroecológica em parceria com CNPQ, Embrapa Tabuleiros Costeiros e ASA-PB e instalar novos ensaios de avaliação/comparação de variedades de sementes da paixão;
– Paricipar do programa de produção de sementes do MDA/Embrapa, implantando quatro unidades demonstrativas de produção de sementes da paixão por dentro do programa;
– Inserir novas variedades de milho produzido pela Embrapa para serem multiplicadas através do Projeto de Produção de Sementes do MDA/Embrapa para e com a Agricultura Familiar no Estado da Paraíba;
– Lutar para que as Sementes da Paixão entrem nos Programas de Distribuição de Sementes do Governo em 2011.

Poesia do Seu Joaquim

18/03/2010

.

VII ENCONASA

.

Representando a ASA Paraíba

Estamos aqui com alegria

Com união e com força

Com coragem e sabedoria

Lutar com dignidade

Pela biodiversidade

E pela aroecologia.

.

Lutar pela agroecologia

Nós achamos uma beleza

Dizer não aos agrotóxicos

Também temos clareza

Lutamos diariamente

Zelando o meio ambiente

Defendendo a natureza.

.

Toda a ASA tem clareza

Dessa forma de lutar

Sabemos que neste caminho

Nós iremos lá

É o projeto da gente

Defender o meio ambiente

E a soberania alimentar!

Encontro Nacional celebra 10 anos da ASA e discute novas perspectivas de convivência com o Semiárido

17/03/2010

.

O município baiano de Juazeiro sediará, entre os dias 22 e 26 de março, o VII EnconASA – Encontro Nacional da Articulação no  Semiárido Brasileiro. Estão sendo esperadas cerca de 500 pessoas, vindas de todos os estados do Nordeste  e  de Minas Gerais.

Com o tema ASA – 10 Anos Construindo o Futuro e a Cidadania no Semiárido, o evento pretende celebrar os 10 anos da entidade, além de avaliar e discutir as novas perspectivas da convivência com o semiárido dentro do atual contexto sócio-político e econômico do país.

O encontro também será um espaço de debate sobre o Programa de Formação e Mobilização Social para a Convivência com o Semi-Árido e suas duas estretégias: o Programa Um Milhão de Cisternas (P1MC) e o Programa Uma Terra e Duas Águas (P1+2), além de outras experiências bem sucedidas que estão sendo desenvolvidas na região.

Durante o encontro, os participantes conhecerão experiências de comunidades rurais, quilombolas, indígenas, agricultores e agricultoras familiares, organizações não-governamentais, cooperativas, sindicatos, federações, pastorais,  de todo semiárido.  O evento também contará painéis e oficinas temáticas sobre os seguintes temas: acesso à terra, acesso à água, segurança e soberania alimentar, economia popular e solidária, educação contextualizada, auto-organização e direito das mulheres e biodiversidade.

Quem quiser também poderá conhecer mais sobre o semiárido através da Feira de Sabores e Saberes,  que será realizada nas noites dos dias 23 a 25, na orla  do rio São Francisco, onde cada estado  irá mostrar e comercializar seus produtos da agricultura familiar, fortalecendo a prática da  economia  solidária.

O Encontro Nacional da ASA é o espaço  político mais importante da Articulação no Semi-Árido (ASA), que acontece, geralmente, a cada dois anos. O evento é dedicado à discussão e avaliação das políticas públicas voltadas para a região e ao fortalecimento das experiências de convivência com o semiárido. O EnconASA é também um momento de intercâmbio de cultura, valores e conhecimentos entre aqueles que buscam, em conjunto, construir um semiárido mais próspero, onde o acesso à água e à terra seja apenas o primeiro passo para uma vida digna na região.

A Articulação no Semi-Árido Brasileiro é um fórum de organizações da sociedade civil, que luta pelo desenvolvimento social, econômico, político e cultural do semiárido brasileiro, desde 1999. Atualmente, mais de  mil  entidades dos mais diversos segmentos, como igrejas católicas e evangélicas, ONGs de desenvolvimento e ambientalistas, associações de trabalhadores rurais e urbanos, associações comunitárias, sindicatos e federações de trabalhadores rurais, fazem parte da ASA.

A principal ação da ASA é o Programa de Formação e Mobilização para a Convivência com o Semiárido, que divide-se  da seguinte forma :  Programa Um Milhão de Cisternas (P1MC)  e  Programa Uma Terra e Duas Águas (P1+2) .

.

Serviço
VII Encontro Nacional de Articulação no Semiárido Brasileiro
Quando: 22 a 26 de março
Local: Complexo Multieventos da Univasf, Juazeiro-BA
Assessoria de Imprensa

Nacional
Mariana Mazza – mariana@asabrasil.org.br
(81) 2121-7603 / 9772-2882/ 8629-2788
Viviane Brochardt  viviane@asabrasil.org.brasacom@asabrasil.org.br
(81) 2121.7602/ 99130-3044

Estadual (BA)
Raquel Salama -raquelsalam@gmail.com
(71) 3356-8013/ 9925-6684

Local
Raimundo Fábio – fabio@irpaa.org
(74) 3611-6481/ 8813-8784

.

Fonte: Assessoria de Comunicação da ASA

.

Disponível em: https://www.planalto.gov.br/Consea/exec/index.cfm

Paraibanos celebram a paixão pelas sementes tradicionais

17/03/2010

Entidades que compõem a Articulação do Semiárido Paraibano (Asa Paraíba) celebram nas próximas quinta e sexta-feira (18 e 19) a paixão pelas sementes tradicionais, durante a quinta edição da Festa Estadual da Semente da Paixão. Na quinta (18), o encontro é em Lagoa Seca. Na sexta (19), em Campina Grande.

O tema da celebração é “Guardiões da semente da paixão: em defesa da agricultura familiar camponesa”. Os organizadores estimam que mais de 1.400 pessoas participarão do evento. São agricultores e agricultoras de todas as microrregiões da Paraíba: Alto e Médio Sertão, Curimataú, Cariri, Agreste e Litoral.

“A ocasião é de resgate e valorização da importante contribuição das famílias camponesas para a diversidade das sementes, moedas de um patrimônio genético que por séculos foi cultivado, selecionado, aprimorado e ajustado às realidades ecológicas locais e às preferências culturais”, diz o informe da entidade.

“A festa é o momento de reverenciar esse incessante processo de estudo e seleção, que concede autonomia às famílias no uso de suas sementes, na produção de alimentos e na geração de riquezas”, complementa.

Na quinta-feira, em Lagoa Seca, cerca de 200 agricultoras e agricultores participarão de uma oficina de formação, que tem como objetivo abrir um espaço para a construção coletiva de uma crítica ao conjunto de forças e fatores que ameaçam a agrobiodiversidade e a autonomia das famílias agricultoras.

Na sexta-feira, em Campina Grande, será celebrado o Dia de São José, o santo do sertanejo. É nesse dia que, pela tradição, os sertanejos olham para o céu para ver se o tempo será seco, nublado, chuviscado ou molhado – elementos fundamentais do cálculo da meteorologia tradicional para saber se as chuvas virão em abundância ou não.

As famílias agricultoras de todo Nordeste plantam o milho no dia de São José para comemorar a safra no dia de São João (25/06). A data do padroeiro não poderia ser mais propícia para realizar a caminhada Em defesa da Agricultura Familiar Camponesa: por uma Paraíba Livre de Transgênicos e Agrotóxicos.

Durante a marcha, serão distribuídos panfletos como forma de sensibilizar os consumidores quanto aos riscos à saúde e à soberania alimentar decorrentes da liberação das sementes transgênicas, de propriedade de um número reduzido de grandes empresas transnacionais.

Haverá também a montagem da Feira de Sementes, Saberes e Sabores, fazendo alusão a toda riqueza proporcionada pelas sementes locais, que se traduz em valioso conhecimento transmitido de geração para geração.

Após a caminhada, será realizado um ato público, com diversas atividades, como teste de contaminação de cultivos tradicionais por sementes transgênicas, depoimentos de agricultores, dramatização sobre os riscos à saúde das famílias e dos consumidores e falas de representantes de órgãos governamentais.

A expectativa é que a V Festa da Semente sensibilize gestores públicos e a sociedade quanto ao direito de milhares de famílias agricultoras a continuar preservando e manifestando sua paixão pelas sementes tradicionais, por sua terra, pela Natureza, pela biodiversidade e por sua autonomia.

Informações
Emanoel Dias (83) 9973-1582
Glória Batista (83) 9999-1790
Euzébio Cavalcanti (83) 9612-6768

Disponível em: https://www.planalto.gov.br/Consea/exec/index.cfm