Ato Público durante a VI Festa das Sementes da Paixão na Paraíba pede por uma “Embrapa Agroecológica”

12107010_416265308578971_1453095007302128793_n

Na manhã do terceiro e último dia da VI Festa Estadual das Sementes da Paixão, um ato público foi realizado na frente do prédio da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária – Embrapa Algodão em Campina Grande-PB. Cerca de 100 pessoas, agricultores e agricultoras participantes da Festa, ocuparam a entrada do prédio e fizeram uma roda, na forma de um abraço simbólico à entidade.
Com faixas eles pediram por mais pesquisas participativas no Semiárido, por uma Embrapa coerente com a realidade das famílias agricultoras e com respeito ao saber popular acumulado pelos camponeses e camponesas. Os participantes do ato receberam apoio de um grupo de pesquisadores da entidade, que saíram e posaram para fotos junto com os agricultores.
Waltemilton Cartaxo é analista da Embrapa e saudou a iniciativa do ato e o trabalho da ASA Paraíba em torno das sementes da paixão: “A Embrapa tem que trabalhar pra os agricultores mesmo, a gestão tem que estar focada nisso, um pouco do que a Embrapa já faz, das cinco culturas que trabalhamos aqui (mamona, gergelim, amendoim, algodão e sisal), todas são de famílias agricultoras, mas precisamos fazer ainda mais”, disse.
Seu José Leal, agricultor do Sítio Floriano, município de Lagoa Seca, usou o microfone para fazer um apelo à juventude: “Para que no amanhã eles sigam o nosso exemplo e levam adiante o nosso compromisso da agricultura familiar agroecológica”. Durante o ato, os participantes distribuíram material sobre o risco dos transgênicos e em defesa da rotulagem destes produtos.

12122871_416265425245626_728981484670469168_n
Ao final, uma comissão de representantes foi recebida pelo Chefe Geral, Sebastião Barbosa, ele recebeu das mãos de Roselita Vitor e Glória Batista da Coordenação Executiva da Articulação do Semiárido Paraibano, uma cópia da Carta Política da VI FESP. “Venho de uma família muito simples, penso que não temos o direito de perpetuar a miséria. Por tudo isso, temos um programa de pesquisa sério e o pessoal aqui está muito dedicado a ajudar a melhorar as condições de vida dos agricultores”, afirmou o chefe geral.
Roselita Vitor lembrou a importância de iniciativas como a da pesquisa participativa que foi lançada em 2012 numa parceria entre a ASA e a Embrapa Tabuleiros Costeiros, de Sergipe, que comprovou a viabilidade econômica das sementes dos agricultores quando comparadas às sementes comerciais.

Anúncios
Explore posts in the same categories: Uncategorized

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: